segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

O Caso Salyut 6: Quando os Soviéticos Foram Contatados


Nos anos 70, a União Soviética executou o programa espacial Salyut (Салют, saudações), originalmente chamado DOS 7-K, baseado em estações espaciais de um módulo. Houveram 7 estações – sem contar o núcleo da Mir e o módulo Zvezda, da Estação Espacial Internacional (ISS), que derivam do programa.
Embora lembrasse as anteriores, a Salyut 6, lançada em 29 de setembro de 1977, trazia vários avanços inovadores, como dois sistemas de acoplagem (as Salyuts anteriores só tinham um). Ela foi ocupada por onze tripulações, sendo cinco de longa duração. A primeira delas permaneceu 96 dias em órbita e quebrou um recorde da Skylab, americana. A tripulação de estadia mais longa na Salyut 6 ficou nela por 185 dias.


- A reunião

No dia 18 de junho de 1981, o Gosplan (Ministério do Planejamento da ex-URSS) convocou uma reunião extraordinária, com a presença de especialistas em UFOs, cosmonautas e autoridades soviéticas, inclusive militares. Seu moderador foi o próprio chefe do programa espacial soviético, General Georgi Timofeevict Beregovoy. Ao seu lado estava Vladimir Kovalyonok, o cosmonauta que, em companhia de Viktor Savinikh, permanecera 75 dias no espaço, a bordo da estação Salyut-6 (de 12/3/81 a 26/5/81).

Kovalyonok respondeu a inúmeras perguntas. O estranho, porém, é o fato que o general Beregovoy, o qual sempre se recusara a dar entrevistas oficiais sobre o assunto, agora resolveu falar (aparentemente aquele caráter secreto do encontro parece ter sofrido um revisionismo do Kremlin).



Havia cerda de 200 pessoas no salão de conferências que é, em geral, reservado exclusivamente para reuniões da cúpula. Entre elas professores universitários, astrofísicos, vários membros do Centro Espacial, gente do governo e militares. Todos receberam passes especiais e foram cuidadosamente revistados por agentes da segurança armados. Primeiro na entrada da Praça da Paz, depois no auditório. Gravadores, cadernos, máquinas fotográficas, etc, tiveram que ser deixados no vestíbulo. A revelação que fizeram foi de aturdir o mundo.


- O Contato


A Salyut-6 fez contato com uma nave extraterrestre durante 4 dias e orbitaram juntas, a uma distância de 400 km de nosso planeta.  Enquanto fazia exercícios, Kovalyonok olhou através de uma janela e percebeu um objeto esférico com diâmetro de aproximadamente 10 metros cerca de um quilômetro à frente da estação. Ele orbitava de forma estacionária com relação à Salyut. O evento envolveu cinco astronautas : Kovalyonok, Savinikh e três ETs a bordo do veículo desconhecido que tina a forma de uma esfera e apenas a metade do tamanho da Salyut-6(que tinha 16 m de comprimento e parecia com uma garrafa).

Usando binóculos de longo alcance, os cosmonautas perceberam que a nave dourada possuía 24 janelas: 8 no "equador" e 8 em cada "hemisfério". Posteriormente, eles também perceberiam que sua superfície não apresentava saliências, reentrâncias, marcas, inscrições, painéis solares ou antenas. Pelas janelas, veriam uma cabine de comando convencional no interior bem iluminado da nave. O estranho objeto ficou lá por 24 horas. Kovalyonok filmou 45 minutos do encontro.


- Quem eram eles?

O encontro começou as 5 da tarde e durou quase duas horas. Após uma breve introdução do general. Beregovoy, todos viram um impressionante filme, um documento estarrecedor feito por cosmonautas soviéticos durante o período em que as duas naves mantiveram contato. Segundo Aleksandr Kazantsev,  cosmólogo presente no encontro, "O filme está bem guardado nos porões de aço, embaixo da Cidade-Estrela”.


O filme foi rodado através de uma das portinholas da Salyut-6. A nave alien, às vezes, aparece a uma distância de apenas 40 m. Os dois astronautas estavam trabalhando em sua experiências científicas, após 75 dias de permanência no cosmo, quando Kovalyonok observou um objeto esférico, surgindo de repente a uma distância de mais ou menos 1.000 m, e alertou Savinikh. Eles ficaram algum tempo observando o objeto, através de duas portinholas separadas. Kovalyonok apanhou uma câmara e rodou os primeiros fotogramas do que acabou se tornando um filme de 45 minutos. Ele não tinha a menor explicação plausível para o que estava acontecendo.

Com a ajuda de um binóculo percebeu portinholas na outra nave. Durante as primeiras 24 horas (14.05.81), o objeto misterioso permaneceu em posição estacionária em frente a Salyut-6, sem demonstrar sinais de vida. De repente, ao acordarem, no dia seguinte, os dois astronautas viram a nave alien mais perto, a menos de 100 m de distância. Ela se movera sem usar jatos, impulsos ou quaisquer outros recursos visíveis...
As cabeças pertenciam ao que pareciam ser seres humanos. Eles usavam capacetes leves, tipo capuzes apertados, tendo, assim, os rostos praticamente cobertos. Mas ¾ das suas faces eram visíveis através de visores transparentes. Eles tinham sobrancelhas compridas e grossas e narizes retos. O que mais impressionou os cosmonautas foram os olhos - enormes, azuis, duas vezes maiores que os nossos- fixos neles, sem mostrar o menos sinal de emoção. Lembravam homens hindus. Mas nenhum músculo se mexia nos seus rostos.

Mais tarde, no mesmo dias, e durante o dia seguinte, como as criaturas se mostravam, sem dúvidas, amistosas, dispostas a entrar em comunicação, Kovalyonok pediu autorização à Terra para estabelecer contato mais imediato.

Recebeu permissão para tentar trocar mensagens visuais, mas, tratando-se de contato físico, o controle da missão proibiu. A nave mudava de posição frequentemente, sem dificuldade. Numa ocasião chegaram a distar 30 metros da estação soviética. Os astronautas podiam não só ver os estranhos, mas também observar-lhe os movimentos, que pareciam decididamente humanos, embora muito rígidos mecânicos e artificiais.

Pela janela, Kovalyonok mostrou um mapa celeste com nosso sistema solar no centro e, para sua surpresa, um deles fez o mesmo, mostrando um mapa onde se via o sistema no canto superior direito e muitos corpos celestes não identificados na ocasião. "Meu coração disparou quando um dos passageiros daquele veículo puxou seu próprio mapa e nos mostrou através da escotilha", disse Kovalenok numa reunião com a imprensa. "Ele tinha nosso Sistema Solar num lado e alguns outros astros marcados."

 Sem saber como agir, o soviético fez um sinal positivo, pondo o dedo polegar para cima, e recebeu uma resposta semelhante do estranho ser, sem sorrir. Depois, a nave se afastou, como se fosse uma exibição de manobrabilidade, sumiu por trás da Terra e voltou a nova posição relativa, mais próxima. A nave fez isso por mais cinco vezes. Ao voltar, parava de maneira brusca, mas seus tripulantes não pareciam sentir a inércia.


Com uma lanterna potente, Kovalyonok passou um código Morse a eles: "Cosmonautas Soviéticos saúdam visitantes à Terra". Nenhuma resposta. "Are you receiving us?" ("Vocês estão nos entendendo?") Nenhuma resposta. O cosmonauta tenta um código binário de uma figura geométrica: "101101". Usou-se uma luz rápida para 0 e uma luz mais longa para 1. A Salyut recebeu, então, uma sequência de sinais luminosos que foi identificada posteriormente como o valor de base dos logarítimos neperianos muito usados pelos computadores da estação para linearização gráfica de curvas de funções matemáticas complexas.


- Contato negado

No dia seguinte, ELES saíram da nave e andaram pelo espaço. Tinham mais ou menos dois metros de altura e usavam a mesma roupa que dentro da nave. Sua fonte de energia, seja qual for, é miniaturada. É evidente que desenvolveram uma energia que não é nuclear nem térmica. Eles certamente venceram a gravidade e as forças gravitacionais. Mesmo com os visitantes bem perto da estação. O centro de controle no solo não autorizou-os a sair da Salyut.


Os visitantes partiram quatro dias depois do avistamento inicial, deixando uma "estranha saudade" nos cosmonautas.
Em 18 de junho de 1981, militares, cientistas, cosmonautas e pessoas do governo se reuniram com Kovalyonok e Savinikh para ver os filmes e fotos da missão. Como esperado, esta reunião teve muitas perguntas. Depois, o caso foi carimbado como "ALTAMENTE SECRETO", e mais tarde, por decisão do Kremlin, o acontecimento foi tornado público.



Ao contrario dos Estados Unidos, a Rússia atual admite alguns contatos com "desconhecidos" em missões espaciais. É até dito que a rotina da MIR incluía estes contatos. Alguns alegam que todos os voos espaciais, desde o primeiro, são acompanhados por objetos de origem desconhecida. Além de boatos, provas nos convidam a refletir: Gagarin pode não ter sido o primeiro no espaço.





Henrique Guilherme
Escritor e estudioso. 
Curioso a cerca dos grandes mistérios das antigas civilizações

19 comentários:

  1. Muito massa!SENSACIONAL,deve ser uma aventura e tanto!Tá perto de novo,muito próximo o CONTATO direto,vamos sair da quarentena..Rs...Abraço fraterno.

    ResponderExcluir
  2. É incrível como as pessoas não conhecem a sua própria origem e ficam esperando revelações de governantes que nunca vão acontecer, isso e muito triste
    pois a verdade esta na sua frente.
    Outro dia ouvir Cientistas falando sobre Puma Punku, dizem que tem de 10,000 a 15,000 anos, não sabem de nada.
    Puma punku tem pouco mais de 5.000 anos e foi uma das bases dos Ilojiim, destruida por eles quando partiram.
    A ignorância e o maior trunfo dos governantes.

    ResponderExcluir
  3. Já vi um livro no qual o autor diz ter projetado e visitado planetas do nosso próprio sistema solar, afirmando que há vida em Vênus e Marte, pelo menos.
    Alguém aqui já teve alguma experiência do gênero em outro plano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso o assunto é ridicularizado...mais eu respeito teu ponto de vista.

      Excluir
    2. Você já teve alguma projeção? Viagem Astral?
      Se não acredita, realmente parece algo ridículo, mas minha curiosidade se deve exatamente ao fato de eu já ter tido essas experiências.

      O que ridiculariza o assunto, na verdade, é a quantidade imensa de pessoas que chamam ufólogos de loucos sem nunca estudar o assunto.

      Excluir
    3. Calma amg! kkkkk nem td está perdido, eu já tive uma projeção, eu tbm não acreditava em certas coisas, mt menus em projeção. Mas eu li uma frase, "PROVE A TI MESMO", e foi o que eu fiz, tentei ao maximo me projetar, e depois de dias consegui ^^ apartir disso ñ duvidei mais de nd, não necessariamente preciso acreditar em td, mas simplesmente agr eu encaro como natural, pq nd eh impossível, nosso Deus é o Deus do impossivel, ele diz que eh o inicio e o fim, n teve e nem terá ninguem alem dele, mas então como ele surgiu? pois td tem um inicio. Mas é que ele surgiu do impossivel =D

      Excluir
    4. e tbm quando eu fui descobrir sobre a federação galáctica ou comando Ashtar que significa comando da luz... eu encarei como uma possibilidade e fui pesquisar para saber mais e mais... , cheguei ao ponto de duvidar, apesar de ter alguams provas como na bíblia onde Ezequiel diz ter visto algo de coloração metálica em um nuvem e Alexandre o grande dizendo que um escudo voador soltou um raio na muralha... eu fiquei com o pé atrás , porem em 7 de janeiro de 2010 as 13:15 respectivamente eu olhei para o céu totalmente azul sem nuvem alguma, e avistei uma estrela, e pensey, "ha uma estrela!" dae pensei novamente pera ae uma estrela de dia? peguei meu binoculos chamei meus pai e irmãs, meu pai msm vendo n acreditou, preferiu pensar que era qualquer coisa menos aquilo que estava vendo. E ao meu conhecimento sabendo que um satélite, um avião... não fica parado logo pensei que poderia ser realmente uma nave, e na quele dia avia mt vento, então n era um balão, sem falar que pra comprovar msm, no fim olhando com binóculos avia mais 2 pontos luminosos em volta desse maior onde os 3 parecia refletir o sol.

      Excluir
    5. O comando ashtar diz que não iremos ter contato com eles através de ondas de rádio, porem somente através da nossa espiritualidade, somos muito primitivos, nossa raça é a única que tem a coragem de matar seu semelhantes, nem msm os não federados que são malignos ou simplesmente ñ servem a Deus, nem eles se matam. =(

      Excluir
  4. O que tanto ambicionamos, um contato direto com outros seres, então já ocorreu, mas o homem não foi suficientemente hospitaleiro para travarmos uma amizade, que no certo seria amistosa, nada de ataques com armas mortíferas a raio laser e sim mexeram com o sentimento humano. Notem: "Partiram quatro dias depois do avistamento inicial deixando uma ESTRANHA SAUDADE nos cosmonautas"

    ResponderExcluir
  5. Me Desculpe se Te ofendi, nao era Minha intenção.

    ResponderExcluir
  6. Estavam lá para esperiências crotescas e perderam a maior delas...

    ResponderExcluir
  7. Não foram autorizados a sair da Salyut? Se eu fosse um dos cosmonautas teria ficado muito p* com essa decisão do centro de controle. Se os estrangeiros saíram de sua nave é porque queriam fazer contato. Se quisessem machucar os tripulantes já teriam feito de inicio.

    ResponderExcluir
  8. cara..não sou tão cético,sabe.. mas isso daí não tá parecendo muito sensasionalista não?.. provas?..como diz o velho ditado: papel aceita tudo..

    ResponderExcluir
  9. Se a Russia atual admite esse contato pq nao libera os filmes e os demais documentos desse fato?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não duvido + boa pergunta...

      Excluir
  10. há muito tempo esta provado de que nós aqui na terra somos filhos de estrelas que há muito pereceram, de alguma forma esta poeira estelar encontrou um ambiente favorável para desenvolver vida no nosso planeta, duas coisas das quais não duvido primeiro da vida alienígena, e de uma força espiritual no cosmo....seja lá como for minha ciência não caminha sem a fé e minha fé sem a ciência.

    ResponderExcluir
  11. Aconteceu na década dos anos 80 o meu primeiro avistamento de ovnis, e de la pra cá vejo que se tornaram comuns em toda terra, chego a conclusão que eles querem dizer;
    Chega de fazerem tantas besteiras, pois estamos de olho em vocês, se continuarem teimando, nós vamos intervir, como já fizemos antes, para arrumar a bagunça, e começar tudo de novo.

    ResponderExcluir
  12. eu acredito porque ja vi por tres vezes,a primeira vez eu tinha 13 anos e morava em niteroi,ilha da conceiçao,na segunda vez,eu vi em portugal,praia de mira,e tinha 18 anos,e a ultima eu vi aqui no canada,bradford ontario, e eu tinha 25 anos,em todos esses momentos eu estava com amigos,nunca sozinho,o pior e que ninguem acredita,e vc e tachado de bebado,drogado,maluco,e foda,,,pra min os governos nao abrem os arquivos porque muita gente iria morrer, se suicidar,seria o caos,por um lado eu gostaria de voltar a ver as naves,mais um alienigena,nao sei nao,,,kkkk.

    ResponderExcluir
  13. Eu tive um único avistamento e foi fantastico..Ja fazem uns 30 anos e até hoje me vem a mente..Na epoca comentei para apenas uma pessoa, pois temia ser ridicularizado...Hoje ja nao me importo muito com o que venham a pensar..Mas eles possuem uma tecnologia muito a frente da nossa..Uma nave que se movimenta silenciosamente e em alta velocidade.Na minha concepcao eles sabem mas de nós que nós mesmos..

    ResponderExcluir

Os editores do blog Ab Origine têm profundo amor e respeito pelo livre pensamento e liberdade de expressão, porém respeitamos ainda mais o leitor que busca um ambiente de respeito às opiniões.

Por isso optamos por moderar os comentários, que serão excluídos nas seguintes condições:

• Piadinhas e infantilidades
• Palavrões e ofensas
• Desinformação

Todos os outros comentários serão publicados, independente da opinião do leitor.